Euromilhoes

domingo, novembro 12, 2006

SABE AMAR?


SABE AMAR?
Acreditamos e dedicamos nossa vida a um relacionamento e construímos um belo castelo e sonhamos com aquele final feliz...
O que aconteceu e porque depois de uns anos nos sentimos frustrados, insatisfeitos achando que o parceiro(a) mudou ou fizemos a escolha errada?
Na verdade usamos várias desculpas para não assumir nossas falhas e nossa falta de atenção para com o parceiro(a) (afinal é mais fácil ignorar o que o outro necessita).
Podemos alegar que “era muito novo(a) quando casei” ou “não tive tempo para romantismos tinha que trabalhar para dar de tudo para a família” ou “os filhos me tomavam muito tempo” ou “para que me arrumar se não vamos sair?”, etc...
Essas atitudes todas vão com o tempo deixando o relacionamento fraco, carente, instável, sem encanto, sem beleza; afinal quem não gosta de um simples recadinho ou telefonema dizendo eu te amo ou ser elogiado(a) ou sentir o parceiro(a) se produzindo, se perfumando para ficar consigo... mesmo sem sair de casa.
Essas pequenas faltas de demonstração de carinho é que levam as pessoas a procurarem novas buscas ou fugas ou novos parceiros(as) fora do lar.
Será que é esse o caminho para se resolver essa situação? Quando se opta por um relacionamento tem que estar ciente que está abrindo mão de uma individualidade, que se passa à pensar a dois, que deve se respeitar a personalidade do outro para que a sua também seja respeitada; pois ninguém muda ninguém.
Até que ponto somos responsáveis por essa chama que existia e hoje está se apagando ou está apagada? (a culpa é de ambos os lados não temos como jogar a responsabilidade somente em um dos parceiros).
“Devemos pensar nesses princípios... Primeiro - “Toda acção vai desencadear uma reacção.” Segundo - “Qualquer situação mal resolvida sempre retornará nos cobrando uma resolução.
” As pessoas idealizam certo tipo de pessoa, sendo que na verdade buscamos o tipo de parceiro(a) que mesmo inconscientemente preencheria nossa real necessidade.
Cada um de nós em determinado momento da vida quer o amor, o(a) amante, o(a) eterno(a) namorado(a); mas também necessita do colo, do companheirismo, da cumplicidade, da compreensão e apoio principalmente nos momentos difíceis, do respeito e incentivo aos projectos e sonhos .
Todos temos o direito de errar; mas errando é que crescemos e amadurecemos.
Se houver realmente amor e compreensão quando um dos parceiros estiver fraco ou que tenha que tomar alguma decisão delicada e difícil; o outro estará por perto dando o apoio necessário.
Relacionamento é parceria, troca, compartilhar, decidir a dois, é se doar incessantemente... mas será que isso ocorre na realidade?
Até que ponto vai o nosso egoísmo?
Sem a dedicação de ambos o relacionamento está fadado a ser frustrante e com o tempo pode ser rompido.
Enquanto não descobrirmos o que realmente necessitamos e resolvermos essas situações de frente e com responsabilidade não adianta sairmos em busca de soluções que serão somente paliativas; pois só estaremos nos enganando e magoando quem convive connosco.
As frustrações se não resolvidas podem com o tempo reflectir em doenças em nosso corpo físico.
Nesse período a pessoa fica muito fragilizada e vulnerável e acaba atraindo pessoas que vão suprir parte dessa carência; e a mesma acaba confundindo com “alma gémea” ou esse é “ meu verdadeiro amor”...
Passando uns meses vão começar os mesmos antigos sintomas... Começa então a ver que essa pessoa também não é o que imaginava, que também tem manias e defeitos como o anterior.
Começa então nova busca e tudo se repetirá de novo, pois ela mesma não sabe o que busca. Todos já ouvimos alguém dizer essa frase... “eu só arrumo parceiro(a) desse jeito, com essas características...porque?”
O porque dessa resposta está na própria pessoa, e ela não se apercebe disso, pois é ela quem projecta e atrai esse tipo de parceiro(a), ou seja algo que ela mesma necessita e precisa aprender a lidar.
Faça uma retrospectiva e veja desde o começo da sua própria escolha o que você fez e o que não fez para que essa chama do amor do coração que antes existia não se apagasse.
O convívio a dois é difícil sim, ambos tem que ter afinidades e querer que o relacionamento se concretize e que seja satisfatório para ambos; pois ninguém na verdade pensou em brincar de casinha ou construir um castelo de areia.
Acreditamos sim, numa relação forte e estruturada e que o objectivo maior fosse o amor...mas amor de coração e não uma paixão, pois a mesma acaba depressa como começou...
Então o amor não acaba? O amor bem estruturado, bem cuidado por ambos não acaba.
A paixão será somente momentos de muito carinho que com o tempo sobrará só recordação e o sentimento de amizade, de estima ou a sensação de que se foi usado(a) por uns instantes.
Muitos confundem amor com posse...mas “NINGUÉM É DONO DE NINGUÉM...”
Antes de cada atitude a ser tomada perante o outro pense se gostaria que fosse feita a si.
Pense sempre no que vai falar ao seu amor... pois quem fala as esquece....
Mas quem as ouve não...
Se sabe amar e ainda ama vale a pena tentar reacender a chama do amor que foi descuidada por ambos... É uma nova reconquista...
O amor só sobrevive se caminharem os dois lado a lado. O homem e a mulher foram feitos para caminharem juntos...
Reflicta sobre isso...e responda...
Sabe amar?

CRAZY FROG (video):::EU ACHO QUE ESTE É UM DOS MALES DO MUNDO DE HOJE: NÃO HÁ SUFICIENTES MÃES MÁS





Mães más

Dr. Carlos Hecktheuer
Médico Psiquiatra


Um dia quando meus filhos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e as mães, eu hei de dizer-lhes:
- Eu os amei o suficiente para ter perguntado aonde vão, com quem vão e a que horas regressarão.
Eu os amei o suficiente para não ter ficado em silêncio e fazer com que vocês soubessem que aquele novo amigo não era boa companhia.
Eu os amei o suficiente para os fazer pagar as pastilhas elásticas que tiraram do supermercado ou revistas do jornaleiro, e os fazer dizer ao dono: "Nós tiramos isto ontem e queríamos pagar".
Eu os amei o suficiente para ter ficado em pé junto de vocês, duas horas, enquanto limpavam o seu quarto, tarefa que eu teria feito em 15 minutos.
Eu os amei o suficiente para os deixar ver além do amor que eu sentia por vocês, o desapontamento e também as lágrimas nos meus olhos.
Eu os amei o suficiente para os deixar assumir a responsabilidade das suas acções, mesmo quando as penalidades eram tão duras que me partiam o coração.
Mais do que tudo, eu os amei o suficiente para dizer-lhes não, quando eu sabia que vocês poderiam me odiar por isso (e em momentos até odiaram). Essas eram as mais difíceis batalhas de todas.
Estou contente, venci... Porque no final vocês venceram também!
E em qualquer dia, quando meus netos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e as mães, quando eles lhes perguntarem se sua mãe era má, meus filhos vão lhes dizer:
- "Sim, nossa mãe era má. Era a mãe mais má do mundo...".
As outras crianças comiam doces no café e nós tínhamos que comer cereais, ovos e torradas.
As outras crianças bebiam refrigerante e comiam batatas fritas e gelado no almoço e nós tínhamos que comer arroz, peixe, carne, legumes e frutas. E ela nos obrigava a jantar a mesa, bem diferente das outras mães que deixavam seus filhos comerem vendo televisão.
Ela insistia em saber onde estávamos a toda hora (tocava nosso telemóvel de madrugada e "fuçava" nos nossos e-mails). Era quase uma prisão.
Minha mãe tinha que saber quem eram nossos amigos e o que nós fazíamos com eles.
Insistia que lhe disséssemos com íamos sair, mesmo que demorássemos apenas uma hora ou menos. Nós tínhamos vergonha de admitir, mas ela "violava as leis do trabalho infantil". Nós tínhamos que tirar a louça da mesa, arrumar nossas bagunças, esvaziar o lixo e fazer todo esse tipo de trabalho que achávamos cruéis. Eu acho que ela nem dormia à noite, pensando em coisas para nos mandar fazer.
Ela insistia sempre connosco para que lhe disséssemos sempre a verdade e apenas a verdade. E quando éramos adolescentes, ela conseguia até ler os nossos pensamentos.
A nossa vida era mesmo chata. Ela não deixava os nossos amigos tocarem a buzina para que saíssemos, tinham que subir, bater à porta, para ela os conhecer.
Enquanto todos podiam voltar tarde à noite, com 16 anos, tivemos que esperar pelos 18 para chegar um pouco mais tarde, e aquela chata levantava para saber se a festa foi boa (só para ver como estávamos ao voltar).
Por causa de nossa mãe, nós perdemos imensas experiências na adolescência:
Nenhum de nós esteve envolvido com drogas, em roubo, em actos de vandalismo, em violação de propriedade, nem fomos presos por nenhum crime. FOI TUDO POR
CAUSA DELA.
Agora que já somos adultos, honestos e educados, estamos a fazer o nosso melhor para sermos "PAIS MAUS", como minha mãe foi.
EU ACHO QUE ESTE É UM DOS MALES DO MUNDO DE HOJE: NÃO HÁ SUFICIENTES MÃES MÁS

Nights In White Satin... (VIDEO).e ...O Menino do Palácio do Dragão



Moody Blues

Nights In White Satin


Nights in white satin,
never reaching the end
Letters I've written,
never meaning to send
Beauty had always been,
with these eyes before
Just what the truth is,
I can't say anymore
'Cause I love you,
yes I love you, oh, how I love you

Gazing at people,
some hand in hand
Just what I'm going through
they can't understand
Some try to tell me,
thoughts they cannot defend
Just what you want to be
you will be in the end
And I love you, yes I love you
Oh, how I love you, oh, how I love you

Nights in white satin,
never reaching the end
Letters I've written,
never meaning to send
Beauty have always been
with these eyes before
Just what the truth is,
I can't say anymore
'Cause I love you, yes I love you
Oh, how I love you, oh, how I love you

'Cause I love you, yes I love you
Oh, how I love you, oh, how I love you

{Epilogue, spoken}
Breathe deep the gathering gloom
Watch lights fade from every room
Bedsetter people look back and lament
Another day's useless energy's spent
Impassioned lovers wrestle as one
Lonely man cries for love and has none
New mother picks up and suckles her son
Senior citizens wish they were young
Cold-hearted orb that rules the night
Removes the colors from our sight
Red is grey and yellow white
And we decide which is right
And which is an illusion.

................................................................................
**********************************************************************************



O Menino do Palácio do Dragão
________________________________________
Era uma vez, num país distante, um pobre vendedor de flores. Todos os dias ele colhia as flores, descia até o vale e atravessava um rio para chegar à cidade, onde vendia sua colheita. No fim da tarde, ao voltar para casa, atravessava novamente o rio e atirava na corrente os botões não vendidos.
Um dia, devido as fortes chuvas, o rio havia subido de tal forma e tão violenta era a torrente que era impossível cruzá-lo. O vendedor ficou parado, sem saber o que fazer, quando avistou uma tartaruga que veio em sua direção e se ofereceu para transportá-lo. Tão logo ele subiu no casco da tartaruga ela nadou velozmente, submergindo nas profundezas do rio.
Em poucos momentos chegaram a um estranho palácio. Era o palácio do dragão, a morada do senhor da água. Lá, uma linda princesa os aguardava. Ela saudou calidamente o vendedor e agradeceu-lhe pelas flores tão bonitas que as águas do rio todos os dias lhe traziam. Ela o recebeu com um suntuoso banquete, ao som de delicadas melodias e com graciosas danças de peixes. Encantado, o vendedor permaneceu ali por um longo tempo.
Finalmente o deleitado hóspede decidiu que deveria voltar para casa. Quando se despediu da princesa, esta mandou vir à sua presença um menininho maltrapilho.
Por favor – disse ao florista, - cuide deste menino, e ele fará com que seus desejos se tornem realidade.
Quando voltou para casa, acompanhado do menino, o vendedor de flores se deu conta da pobreza de sua cabana. Recordando-se das palavras da princesa, pediu ao menino um novo lar. O menino, então, bateu palmas três vezes e transformou a cabana em um maravilhoso palácio, esplendidamente mobiliado.
O tempo passou, e o vendedor esqueceu-se de sua origem humilde, exigindo mais e mais luxos; em breve, transbordava de riquezas. Em um ambiente tão rico, o homem começou a achar que o menino maltrapilho estava fora de seu lugar. Pediu-lhe então que trocasse as suas roupas por outras mais bonitas. Porém, dizendo que era feliz daquele jeito, o menino se negou a fazê-lo e continuou usando os seus andrajos.
Finalmente, o vendedor, convencido de que possuía tudo aquilo que poderia desejar, sugeriu ao menino que regressasse para o palácio do dragão. Este se recusou a voltar. Porém, ao ver o vendedor tão contrariado, concordou e deixou-se levar até o rio.
Suspirando com alívio, por ter conseguido livrar-se do menino, o homem voltou ao seu palácio. Mas, para seu total assombro, o palácio havia desaparecido por completo. Ele estava novamente em sua humilde cabana, vestido com as mesmas roupas que usava quando era um pobre vendedor de flores, muito tempo atrás. Nervoso, e percebendo o seu erro, correu em direção ao rio chamando o menino.
Mas o menino também havia desaparecido.
Do livro: Histórias da Tradição Sufi - Editora Dervish

Gilbert O'Sullivan - Alone Again (original version)...(video)...NESTE DIA...


Gilbert O'Sullivan - Alone Again (original version)


12 de Novembro :
- de 1840. Nascimento do escultor francês Auguste Rodin (1840-1917) em Paris. A sua mais conhecidas esculturas são O Pensador e Os Burgueses de Calais.

1927 – Trotski é expulso do Partido Comunista Soviético.

- de 1936. Inauguração da ponte Golden Gate, em São Francisco, nos Estados Unidos da América.

1956 – Marrocos, Sudão e Tunísia são admitidos como Estados-Membros da ONU.

- de 1948. O general japonês Tojo e outros seis réus foram condenados à morte por um tribunal militar para julgamento dos crimes de guerra japoneses.

- de 1975. Uma manifestação do Sindicato dos trabalhadores da construção civil, organizada pela CGTP, e apoiada pelo PCP, cercou o Palácio de S.Bento, e sequestrou os deputados à Assembleia Constituinte, assim como o Governo.

1991 – Timor-Leste: o exército indonésio disparou sobre manifestantes que homenageavam um estudante morto pela repressão no cemitério de Santa Cruz, em Díli.

2001 – Um avião da American Airlines caiu no bairro do Queens, em Nova Iorque, matando todos seus 260 passageiros e tripulantes, e 5 pessoas em solo.

Nasceram neste dia...

1833 – Aleksandr Borodin, compositor e químico russo (m. 1887).
1929 – Grace Kelly, atriz norte-americana e princesa de Mônaco (m. 1982).
1956 – Francisco Louçã, político português.

Faleceram neste dia...

1035 – Rei Canuto, o Grande da Dinamarca, Inglaterra e Noruega (n. circa 995).
1746 – Georg Steller, naturalista e explorador alemão (n. 1709).
1914 – Augusto dos Anjos, poeta brasileiro (n. 1884).

MADEIRA a Pérola do Atlântico

MADEIRA LIVRE
Quando acertamos, ninguém se lembra. Quando erramos, ninguém se esquece.


RELÓGIO e CALENDARIO



HORAS NO MUNDO

Praias Brancas e Águas transparentes

Praias Brancas e Águas transparentes
Paraiso

Arquivo do blogue

PAULOFARIA & C.ª®

Creio que Deus nos colocou neste delicioso mundo para sermos felizes e saborearmos a vida. A felicidade não vem da riqueza, nem do sucesso profissional, nem do comodismo da vida regalada e da satisfação dos próprios apetites. Um passo para a felicidade é, quando jovem, tornar-se forte e saudável, para poder ser útil e gozar a vida quando adulto. O estudo da natureza mostrará o quão cheio de coisas belas e maravilhosas que Deus fez no mundo para o nosso deleite. Fiquem contentes com o que possuem e tirem disso o melhor proveito. Vejam o lado bom das coisas em vez do lado pior. Mas, o melhor meio para alcançar a felicidade é proporcionar aos outros a felicidade. Procurem deixar este mundo um pouco melhor do que o encontraram, e, quando chegar a hora de morrer, poderão morrer felizes sentindo que pelo menos não desperdiçaram o tempo e que procuraram fazer o melhor possível. Deste modo estejam "bem preparados" para viver felizes e para morrer felizes.
BADEN-POWELL
Loading...

PAULO FARIA

PAULO FARIA

PAZ E TRANQUILIDADE

PAZ E TRANQUILIDADE

PAULO FARIA BLOG

PAULO FARIA BLOG
MADEIRA

OBRIGADO PELA SUA VISITA AO MEU BLOG

Tire todas as suas dúvidas sobre blogs.

COMENTE O MEU BLOG E DÊ SUGESTÕES

Credo dos Optimistas
O Credo dos Optimistas foi escrito há quase 100 anos por Christian D. Larson.
Eu prometo a mim mesmo Ser tão forte que nada poderá atrapalhar minha paz de espírito.Falar apenas de saúde, felicidade, e prosperidade para cada pessoa que eu encontrar.Fazer todos os meus amigos sentirem que há algo de valor dentro deles.Ver o lado positivo de tudo e fazer meu optimismo se tornar real.Pensar apenas sobre o melhor, trabalhar apenas para o melhor e esperar apenas o melhor.Ser tão entusiasmado com o sucesso dos outros quanto eu sou para o meu próprio sucesso.Esquecer os enganos do passado e me concentrar apenas nas maiores realizações do futuro.Vestir uma expressão de alegria todo o tempo e sorrir para toda criatura viva que eu encontrar.Direccionar todo meu tempo para me melhorar de maneira a não sobrar tempo para criticar os outros.Ser grande demais para preocupar-me, nobre demais para ter raiva, forte demais para ter medo, e feliz demais para permitir a presença de problemas.Pensar o melhor de mim mesmo, e anunciar isso ao mundo, não em palavras ruidosas, mas sim em grandes acções.Viver na fé de que o mundo inteiro está do meu lado, à medida em que sou sincero e verdadeiro quanto àquilo que há de melhor em mim.
Assim seja!


Acerca de mim

A minha foto
Sou misterioso, sou muito ligado ás tradições. sonhador da ternura da imaginação e da memória com tenacidade fixa, idealizo as recordações, acontecimentos e sentimentos do passado para me proteger contra as incertezas do futuro. No amor há algo dentro de mim como nos contos de fadas, com a a minha princesa, mas também com uma maldição para combater os monstros ameaçadores. Tento ser um romântico, mergulhando num sonho ideal e inacessível. O meu humor é extremamente mutável e em ocasiões sou rabugento e agressivo, tenho necessidade de auto-defensa (às vezes antes mesmo de ser atacado) é uma das minhas características não muito agradáveis. Oscilo entre o júbilo e a depressão. Ás vezes sou muito fechado. Costumo ser intelectualmente ligado às artes e à poesia.

PAULO FARIA BLOG

PAULO FARIA BLOG
FANTASTICBLOG

QUE FAZER NESTE PAÍS EM QUE OS RICOS FICAM MAIS RICOS E OS POBRES CADA VEZ MAIS POBRES?

Porque gosta dar uma olhada no meu Blog?